quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Três anos...

by James Figueiredo (detalhe)

Olá, pessoal!

Creeeeeeeeeeeeeedo...

Seis meses sem aparecer por aqui!

No texto de apresentação do meu blog eu escrevo: "Espero ter a disciplina...". Pois é, descobri que não tenho! :-)

Problemas no trabalho (dentro e fora do padrão), cara enfiada na tela do Ragnarök (que terá post sobre o assunto, em breve), sofá convidativo pra uma soneca e preguiça mesmo (confesso), me deixaram "fora do ar" por um bom tempo! Mas prometo (de novo) manter a casa em ordem por aqui! Fui acumulando algumas coisas, pensando sempre: "Isso vai pro blog". Chegou a hora de começar a publicar, não?

E vou começar com o assunto mais importante (pelo menos sob o meu ponto-de-vista).

No dia 17 de junho de 2008, eu e o Peixe completamos três anos de namoro. Pois é! Ao contrário do que dizia o time dos "narizes torcidos" (afinal, como namorar alguém que está a 1.100 km?), estamos administrando muito bem a distância, a saudade, a grana (ou a falta dela - Embratel e Gol agradecem a preferência), estamos aprendendo a lidar com as diferenças e a curtir cada vez mais as semelhanças.

Poderia ficar o dia todo aqui escrevendo sobre como esse cara me faz feliz; como eu me sinto bem ao saber que tenho ele ao meu lado, me apoiando; que o dia começa com uma perspectiva muito melhor ao ouvir a voz dele ao telefone e que o dia termina de uma maneira especial ao ouvi-lo dizer boa noite.

Mas resolvi fazer diferente...

Transcrevo um e-mail que eu enviei a ele em 06 de junho de 2005, ou seja, onze dias antes de nos conhecermos pessoalmente. Nessa época, já nos falávamos por telefone e MSN há aproximadamente vinte dias...

"Ah, James... "Um dia" eu escrevi – aqui pelos meandros da Internet – que, entre as muitas coisas que podem acontecer entre dois seres humanos, eu aguardava mesmo era uma "agradável surpresa"... Mas, sinceramente, não esperava tanto!

Ops! Um encontrão lá nos "meandros" e um "oi"... Aproximação tímida, a descoberta das primeiras afinidades, a descoberta das primeiras diferenças (mágicas também, por que não?), "horas e horas e horas" de conversa, troca de idéias, muita risada, um "chororô" de vez em quando... Conquistas... E pimba! Aqui estou eu, escrevendo pro "nenezão" o que sinto e quanto você é importante pra mim hoje... Você me faz pensar que as coisas em que eu acredito ainda são possíveis... Você me faz confiante, sereno e tranqüilo... Você me faz sentir coisas que eu achei que não sentiria mais... Você me faz feliz!

Resolvi – com você – deixar aquele discurso bobo do tipo "Poxa, Valdson, você já tem 38 anos e blá, blá, blá", e conferir essa história até o fim, por conta do ser humano especial que encontrei agora... Um cara que sabe ouvir, que sabe falar na intensidade certa mesmo as coisas mais duras, que se preocupa comigo, que torce por mim... E a única forma que eu vejo de retribuir tudo isso é não refrear o que sinto por você, só por conta de algumas "convenções"... Eu te adoro, cara! E a vontade que eu tenho é sair contando isso pra todo mundo, mesmo que você ficasse meio "esquentado" com tamanha propaganda, hehehe...

James, eu torço pelo seu sucesso, eu acredito em todo o seu potencial e garra... e não consigo olhar pra você sem ver um VENCEDOR, mesmo que às vezes você se mostre meio cansadinho e desanimado... Mas, até os mais bravos guerreiros precisam de um momento de parada, para reorganizar as suas vidas e continuar lutando... Esse é o momento de reorganizar, de mudar, de transmutar... e eu sei que você vai fazer isso da maneira mais sábia que puder... Você me enche de orgulho, sabia? Pelo que você é, simplesmente... E pelas muitas coisas que você ainda vai conquistar na sua vida.

Estou torcendo por você, por mim, por nós dois..."Sem expectativas"? Que nada! Todas as expectativas do universo! E que esse universo conspire a nosso favor, né? Afinal, merecemos! Te adoro muito, nenezão! Um beijaço!"


Aí está! :-)

Muita coisa aconteceu nesses três anos, mas o meu sentimento em relação a ele e ao que escrevi no dia 06 de junho de 2005 não mudaram em nada! Aliás, uma coisa mudou: eu não o "adoro" mais... eu AMO muito esse cara! :-)

Parabéns pelos nossos três anos, Peixe! E que venham mais trinta!

Abração a todos!

3 comentários:

James Figueiredo disse...

Ôôôô, meu Peixe indisciplinado que eu amo tanto...rs

Muito obrigado, viu? Você sabe que esses três anos têm sido totalmente além das expectativas pra mim, e eu também aguardo ansioso pelos próximos trinta, não sabe? E você também me faz muito, mas MUITO feliz!

Te amo MUITO, viu, Peixe?

Beijo,
J.

Jujú Volúpia - versão blogada! disse...

Onnnnnnnnnn...Peixe e Peixão (hihihi), que vcs continuem emanando amor, se curtindo, se respeitando...se amando demais, sendo tão felizes quanto sei que merecem (afinal, pelo que conheço de vc, amado Valdson, esse ser tão único e especial, só poderia amar um tão igualmente especial)

Saudades absurdas...a gente morando tão perto não toma vergonha na cara, né?

Tenho algumas novidades...preciso te contar!

Ainda te amo, mas não abusa!
kakaka

Beijos, beijos, beijos!

Lima disse...

Putz, Parabéns pra vocês dois. Mesmo. Abração Val.